segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Verdadeira sardella italiana

Esses dias estava com alguns pimentões vermelhos em casa e para não perde-los como boa paulistana pensei vou fazer uma sardella italiana, uma pastinha que serve como entrada ou aperitivo em praticamente todos os restaurantes italianos de Sampa, mas cada um diz ter a receita verdadeira italiana e como não me convenço fácil resolvi buscar a tal receita verdadeira direto na fonte, ou seja, nas páginas de culinária italianas, mas qual foi a minha surpresa!? A sardella que tanto consumimos aqui não existe na Itália! Pelo menos não do jeito que ela é preparada aqui... Explico: A receita de sardella na Itália é típica da região da Calabria onde durante um certo período do ano eles pescam o filhote de um peixe muito parecido com a sardinha, chamado de Sardella ou Bianchetto, porém diferente da receita paulistana eles usam o peixe fresco que é em seguida salgado por alguns meses até o uso e ao contrário de pimentões frescos eles usam pimentão em pó doce e picante (páprica para nós), erva doce e apenas misturam todos os ingredientes, ou seja, a sardella sequer vai ao fogo.

Foto de: http://blog.giallozafferano.it/thegirlsrecipes


Diferenças à parte creio que os primeiros imigrantes italianos devem ter adaptado a receita original e devido a dificuldade de encontrar os ingredientes originais acabaram modificando a receita original criando uma nova receita que caiu no gosto dos paulistanos, sem dúvida a receita é dos imigrantes italianos e por isso vou manter o nome sardella italiana, com a ressalva acima.

Depois dessa pesquisa acabei escolhendo uma receita que além de prática, ficou deliciosa e além disso, muito delicada já que não é todo mundo que gosta do sabor do aliche, aliás aliche é o nome de um peixe comumente encontrado no mediterrâneo e recebe o nome de anchova após o processo de curti-lo em salmoura, no Brasil não existe o aliche por isso temos apenas sardinhas anchovadas, ou seja, passam pelo mesmo processo de salmoura do aliche tendo um resultado semelhante, portanto, aliche verdadeiro só o importado.

Por acaso tinha também um vidro de filés anchovados portugueses (não ao certo sei se era aliche) que comprei num empório perto de casa e usei para fazer um macarrão à puttanesca (em breve coloco a receita) e como sobrou um filé inteiro (cerca de 15 a 20gr), e eu tinha 4 pimentões grandes a minha receita foi 1/3 desta que segue abaixo (rendeu ao final cerca de 100/150gr de sardella), que é a receita completa:

Sardella italiana rápida



12 pimentões vermelhos
2 pimentas dedo de moça (se preferir menos picante coloque 1)
60 a 100gr. de anchova de sua preferência (nacional ou importado*
2 dentes de alho
1 pitada de sementes de erva doce
250 ml de azeite de oliva de boa qualidade aproximadamente

Modo de preparo:

Pique os pimentões em pedaços de modo que batam com facilidade no liquidificador, retire as sementes e a parte branca, retire as sementes das pimentas e pique-as. Para um sabor mais intenso, refogue rapidamente em azeite os alhos e os pimentões (se tiver muita pressa pule esta etapa), espere esfriar alguns minutos e bata no liquidificador junto com os demais ingredientes, acrescente azeite até cobrir a hélice do liquidificador, acrescente mais azeite se necessários para ajudar a liquidificar, mas jamais acrescente água, porque atrapalhará o cozimento.

Agora o segredo desta receita é levar tudo à panela de pressão por cerca de meia hora, isso irá reduzir e muito o tempo de cozimento. Abra e cozinhe por mais meia hora aproximadamente em fogo muito muito baixo para não queimar nem grudar no fundo da panela, mexendo de vez em quando, até que fique uma pasta mais grossinha sem vestígio de líquido. Leve à geladeira, quando esfriar bem já está pronta para ser consumida. Dura no máximo 5 dias na geladeira, mas aqui em casa não sobrou quase nada!






Nenhum comentário:

Postar um comentário